6.7.12

ilustração O Tigre Floresta


Algumas ilustrações são conectadas ao tema depois de sua criação...
é em parte o caso dessa, que inicialmente fiz para a empresa de móveis rústicos Tora Brasil,
para falar da matéria prima, árvores da região amazônica (com retirada ecologicamente correta, diga-se).
Depois resolvi retrabalhar a imagem, em uma série de arte digital, Caminhos, onde eu fiz vários espelhamentos / mandalas, a partir principalmente de fotos que tirei.
( veja aqui no link: http://feliperuido.blogspot.com.br/2012/01/arte-digital-serie-caminhos.html)

Estes dias, usei a imagem para o fundo do blog, e mexendo com ela me veio à mente o poema O Tigre, de William Blake. Então ela virou também uma ilustração para ele... que segue abaixo,
junto a arte em sua versão invertida, noturna, que acho mais interessante.

Veja no link em tamanho bem maior:
http://2.bp.blogspot.com/-IUsSjjpvGV4/T_cnilS94QI/AAAAAAAABKg/KwCzq8k2zqE/s1600/floresta_kaleidos_invert_m.jpg








O Tigre
William Blake

Tigre, tigre que flamejas
Nas florestas da noite.
Que mão que olho imortal

Se atreveu a plasmar tua terrível simetria ?
Em que longínquo abismo, em que remotos céus
Ardeu o fogo de teus olhos ?

Sobre que asas se atreveu a ascender ?

Que mão teve a ousadia de capturá-lo ?

Que espada, que astúcia foi capaz de urdir

As fibras do teu coração ?
E quando teu coração começou a bater,

Que mão, que espantosos pés
Puderam arrancar-te da profunda caverna,

Para trazer-te aqui ?

Que martelo te forjou ? 
Que cadeia ?

Que bigorna te bateu ? 
Que poderosa mordaça

Pôde conter teus pavorosos terrores ?
Quando os astros lançaram os seus dardos,
E regaram de lágrimas os céus,

Sorriu Ele ao ver sua criação ?

Quem deu vida ao cordeiro também te criou ?
Tigre, tigre, que flamejas

Nas florestas da noite.

Que mão, que olho imortal

Se atreveu a plasmar tua terrível simetria ?


Tradução de Ângelo Monteiro
Versão Original:






Nenhum comentário: